Blog
Leia diversos conteúdos de apoio da Conta-Mais

O que é política monetária?

Olá,

Em nossa última conversa falamos sobre como os bancos comerciais são capazes de multiplicar dinheiro. Por causa dessa função, discutimos que o Banco Central precisa ter um controle da oferta de moeda na economia se quiser ser capaz de controlar variáveis econômicas como a inflação.

Mas como o Banco Central faz isso?

Imagine um cenário em que a inflação está bastante acelerada. As pessoas estão comprando demais devido a um excesso de crédito no mercado e isso está pressionando os preços para cima, já que não há oferta suficiente de produtos na economia. Se o presidente do Banco Central for aos noticiários e pedir, com muita gentileza, “população brasileira, nesta semana, vocês poderiam, por favor, reduzir o consumo, para que possamos colocar a inflação dentro da meta estabelecida?” vai funcionar?

Obviamente não. Temos uma lei muito importante na economia, lei essa que rege a maior parte das políticas econômicas: as pessoas reagem a incentivos. Qual o incentivo que qualquer pessoa terá de reduzir o consumo se sabe que não haverá qualquer controle e que, muito provavelmente, seu vizinho não pensará na economia na hora de gastar, a não ser a sua própria? Mas o que aconteceria se alguém te oferecesse 10% sobre o valor depositado, caso você deixasse de consumir hoje para consumir daqui a um ano? Pois é, o Banco Central sabe disso.

O nome dessas políticas para controle da oferta de moeda é política monetária, e o Banco Central dispõe de vários instrumentos para exercê-la, as principais são o controle da taxa básica de jurosoperações de mercado aberto (compra e venda de títulos públicos), depósitos compulsórios e taxa de redesconto.

Quando o Banco Central sobe a taxa de juros, está informando ao mercado que o dinheiro está caro. Ou seja, se o dinheiro está caro, significa que está escasso. O Banco Central pode fazer isso vendendo títulos públicos, já que as pessoas deixarão seu dinheiro depositados em troca de juros e, por conseguinte, deixarão para consumir no futuro.

Depósitos compulsórios são depósitos obrigatórios que todo banco comercial precisa fazer sobre parte dos depósitos à vista no Banco Central. Assim, se o Banco Central aumenta a taxa dos depósitos compulsórios, está reduzindo a capacidade dos bancos comerciais de emprestar dinheiro, em outras palavras, reduzindo a oferta de moeda.

Por fim, a taxa de redesconto é o juro que o Banco Central cobra para emprestar dinheiro aos bancos comerciais. Reduzir a taxa de redesconto tem o mesmo efeito de reduzir os compulsórios: sinaliza aos bancos comerciais que estes podem aumentar seus empréstimos, uma vez que o dinheiro está barato.

A diferença entre política monetária e política fiscal é que a primeira se relaciona ao controle da oferta de moeda pelo Banco Central. Se a política lida com receitas e despesas governamentais, estamos diante de política fiscal, o que já é um outro assunto.

E agora que você entendeu o que é política monetária e como o Banco Central executa ela, te convido à conhecer as minhas aulas disponíveis neste link aqui na Conta-Mais, onde tratamos de outros diversos assuntos de Economia.

Até lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Conta-Mais foi criada para encurtar o seu caminho no mercado financeiro. Aprenda diversos temas de forma objetiva com profissionais experientes, tudo isso com a facilidade de um ambiente digital que pode ser acessado a qualquer hora e em qualquer lugar!

CNPJ: 33.372.732/0001-61 – CONTA-MAIS